Freire: chapa “cara limpa” está pronta para a vitória

Publicado por Roberto Freire | Categoria(s): Brasil, Eleições, política | Em: 01-07-2010

Foto: Tuca Pinheiro

Em Brasília, Serra e os presidente do PPS, DEM e PSDB anunciam deputado Índio da Costa como candidato a vice-presidente.

É uma chapa com cara de vitória? “Claro; principalmente é uma chapa cara limpa”, disse o presidente nacional do PPS, Roberto Freire, sobre a escolha do deputado Índio da Costa, do Democratas do Rio de Janeiro, para ocupar a vaga de candidato a vice-presidente de José Serra (PSDB). Freire fez a alusão por causa da relatoria do parlamentar no Projeto de Lei que impede a candidatura de políticos condenados pela Justiça em órgãos colegiados.

A escolha do deputado, que tem 39 anos e é especialista em administração pública, foi decidida na noite de ontem e na madrugada de hoje, depois que o senador Osmar Dias (PDT-PR) anunciou que seria candidato a governador, independentemente de o irmão, Álvaro Dias, que é do PSDB, integrar a chapa de Serra. Tucanos admitiram, antes do início da entrevista de Serra em Brasília, que a atitude do pedetista precipitara a mudança do vice, mas os democratas já vinham reclamando e declarando que o “casamento” DEM-PSDB atravessava zona turbulenta.

Decisão harmônica

“Tivemos uma escolha harmônica”, afirmou Serra. “Liguei para o Roberto (Freire) e ele disse: muito bom, está ótimo, tem todo nosso apoio, vamos para a luta”. Serra explicou que a definição por Índio da Costa se deu a partir de um perfil. Disse que a coligação (PSDB-PPS-DEM-PTB) queria que o companheiro dele fosse alguém “da nova geração”, com preocupações ambientais, entre outras qualificações. Ele representa a renovação, vem de um estado importante, conhece administração pública, tem experiência no Executivo, como administrador regional e secretário municipal de administração do Rio, bom desempenho como vereador e deputado federal. Essas, disse Serra, são suas credenciais para alcançar o lugar que passou a ocupar a partir de hoje.

Ficha Limpa

Serra garantiu que seu candidato a vice vai se mostrar. “O contrário de se esconder; quer dizer que ele vai debater, falar”. O grande capital de Índio da Costa é, sem dúvida, seu trabalho no Ficha Limpa. Para Serra, essa nova lei vai “aproximar os políticos de eleitores”, porque dá importância fundamental à fiscalização.

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), garantiu que não ficaram sequelas entre tucanos e democratas por causa da chapa puro-sangue com Álvaro Dias. Antes da chegada de Serra à convenção do DEM, em Brasília, ironizou: “espero que a Dilma fale mais e apareça mais, assim nos dá uma ajudinha”.

No final da entrevista em Brasília, ao ser perguntado se a escolha do vice alavancava sua campanha, Serra brincou citando a Copa do Mundo. “Já vai haver uma nova alavancagem quando o Brasil for campeão do mundo e a Argentina, vice”.

Por Valéria de Oliveira (PPS)

Comente