Freire diz que PT e Lula querem intimidar e amordaçar MP

Publicado por Assessoria de Imprensa | Categoria(s): Brasil, Eleições, política | Em: 20-07-2010

O presidente nacional do PPS classificou de “intimidação ao Ministério Público” o anúncio do PT de que irá representar judicialmente contra a vice-procuradora-geral eleitoral Sandra Cureau. “Essa é uma atitude própria de quem não respeita a democracia e pensa amanhã levar o país a uma ditadura; é inconcebível que o PT ameace processar a procuradora pelo fato de ela estar exercendo o trabalho que cabe a ela realizar”.

Freire comparou a medida que o presidente do PT, José Eduardo Dutra, declarou que pretende tomar à posição “de determinados parlamentares, como Paulo Maluf, que queriam amordaçar o Ministério Público”. Freire afirmou que a independência do MP é uma conquista da Assembléia Nacional Constituinte e que o país não pode retroceder em questões tão fundamentais para a democracia, como é o caso dessa, na opinião dele.

Abusos

O que incomoda o PT é o fato de a procuradora agir nos casos de abuso de poder político do presidente Lula em favor da candidata oficial, Dilma Roussef. Indignado, Freire diz que “eles (petistas) não aceitam a lei; acham que podem fazer o que bem entendem porque a lei são eles”. Roberto Freire disse que considera absurdos os termos com os quais o presidente Lula se referiu à procuradora Cureau. Lula ironizou e ridicularizou o trabalho dela durante comício no Rio de Janeiro. “A procuradora está cumprindo sua obrigação; não pode ser intimidada dessa forma pelo presidente. Onde é que nós estamos?”.

O PT considera que Cureau age com excessivo rigor ao pedir a investigação do presidente. Mas Freire insiste que “o presidente não está acima do bem e do mal; ele deve ser o primeiro a obedecer a lei e a Constituição; e não fazer o contrário disso, ou seja pisar na legislação do país para eleger sua candidata, perseguir seus propósitos”. O Brasil não pode “se apequenar como uma republiqueta, nem admitir um MP subserviente aos propósitos de quem querem que seja”, advertiu Freire, pois vem construindo sua democracia há mais de 25 anos com dignidade de uma grande nação.

A vice-procuradora-geral eleitoral Sandra Cureau propôs ações também contra o candidato José Serra pelo que ela considerou uso indevido das inserções na TV. Mas somente o PT e o presidente Lula se insurgiram contra o trabalho comandado por ela.

Por Valéria de Oliveira (PPS)

Comente