O “sucesso” do Enem

Publicado por Assessoria de Imprensa | Categoria(s): Brasil, Educação | Em: 12-11-2010

Publicado no Brasil Econômico em 12/nov/2010

Em sua passagem por Moçambique, onde, entre outras coisas, foi convidado a dar uma aula magna, o presidente Lula, ao ser indagado sobre o acontecido com o Enem no fim de semana, disse que “foi um sucesso maravilhoso, mobilizando mais de 3 milhões de jovens”. “Não será por conta de erros em alguns gabaritos que teremos problemas”.

A mesma opinião certamente não têm os mais de 3,5 milhões de jovens que participaram das provas, muito menos seus familiares.

Ou seja, repetiu-se o acontecido no ano passado, quando o Ministério da Educação teve que cancelar as provas por conta de um funcionário da gráfica contratada que “vazou” as mesmas, demonstrando a seriedade com que o governo Lula trata as questões da educação.

Frise-se que a Polícia Federal não concluiu até agora as investigações que permitissem averiguar quem foram os responsáveis por tamanha irresponsabilidade.

Ao que parece, a lição não foi aprendida, pois mais uma vez assistimos a gravíssimos problemas na realização da prova, com os mesmos personagens institucionais envolvidos, prejudicando mais de 3,5 milhões de jovens ao tornar indefinido o seu acesso ao ensino superior, obrigando a própria Justiça a intervir para que as provas sejam refeitas.

No apagar das luzes do governo Lula, essa nova trapalhada do MEC vem coroar oito anos de descaso com a educação, como pode ser facilmente aferido pela baixa qualidade do ensino público, como denunciado por nosso Índice do Desenvolvimento Humano, da ONU, onde ocupamos o vergonhoso 73º lugar.

Esse é o resultado lógico de uma política que, em vez de aprofundar as conquistas do Fundef e Fundeb, investindo pesadamente na qualidade do ensino fundamental e básico, optou pela saída demagógica do pró-Uni, que garante aos estudantes mais pobres acesso a um ensino superior precário, visando tão somente propaganda eleitoral, sem tocar no cerne da questão: ensino de qualidade.

Fosse um governante sério e comprometido com o futuro do país, há muito que o atual ministro já teria sido demitido. Mas como o que interessa ao presidente é o brilho fácil e enganoso do marketing, vemo-nos arrastados a uma situação vexatória, com milhares de jovens prejudicados pela incompetência de um governo incapaz de assegurar a lisura de uma prova nacional.

Mais uma vez o atual governo demonstra sua formidável incompetência gerencial, desnudando os meandros obscuros de licitações de empresas que não garantem a qualidade do serviço que vendem, e um contingente imenso de jovens – com o silencio obsequioso da Ubes e UNE – sem saber o que lhes reserva esse processo de seleção.

Eis, despido de veleidades propagandísticas, o “maravilhoso sucesso” do Enem a que o presidente tão orgulhosamente se refere em terras estrangeiras, enquanto seu ministro da educação (com “e” minúsculo) busca uma solução para salvar seu cargo e da patuscada em que meteu nossa juventude.

Roberto Freire é presidente do PPS

Comentários

Temos (3) comentários para O “sucesso” do Enem

  1. Uma oposição clara, objetiva e construtiva. Sempre leio com muita atenção seus textos.

    Parabéns Roberto

  2. A preocupação com a Educação atualmente é politizá-la com intenções bastante claras de criar ressentimentos, discriminações e isolar cada vez mais nosso país do mundo desenvolvido.

  3. Texto muito, muito bom!!! Parabéns!

Comente