Freire defende renúncia imediata do presidente do Egito

Publicado por Assessoria de Imprensa | Categoria(s): Brasil | Em: 01-02-2011

O presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire (SP), defendeu, nesta segunda-feira, a renúncia imediata do presidente do Egito, Hosni Mubarak, que vem sendo alvo há uma semana de um movimento popular pela sua queda . “Os democratas do mundo pedem a saída imediata dele. E a luta pela liberdade não deve ter medo do futuro, mesmo com os receios de que fundamentalistas ou ditaduras teocráticas possam querer substituí-lo”, disse Freire, numa alusão a alguns prognósticos que vêm sendo feitos sobre a rebelião.

Freire acha que esses temores não podem atrapalhar a luta pela derrubada de Mubarak. “É preciso ter clareza de que, no momento em que começam a haver ventos da liberdade, eles não vão parar nas fronteiras do Irã, onde tudo isso começou, com a derrota de Ahmadinejad e a resistência à fraude eleitoral; vai muito além”. Recuos podem haver, analisa Freire, mas é um processo de avanço.

Fundamentalismo
“Ninguém foi para a rua para falar em aiatolás ou guerras santas”, observa Freire. Movimentos fundamentalistas existem, lembra o deputado, “e vai ser preciso conviver com eles”. Eles serão respeitados, ressalta Freire, na medida em que respeitarem a democracia.

O deputado frisa ainda que o tempo da guerra fria já passou. “No mundo de hoje, o que é importante é ser a favor da democracia e contra qualquer tipo de ditadura”. Os regimes fundamentalistas também estão sentindo os ventos da liberdade, diz Freire, citando o caso do Irã, na Revolução do Jasmim, que varre o oriente. “O cheiro do jasmim não vai se desmanchar no ar antes de caírem todas as ditaduras”.

O parlamentar observa que um dos mais antigos partidos do Egito é que começou o movimento pela derrubada da ditadura. “É um partido laico; as manifestações ganharam força a partir da luta pela liberdade e o movimento islâmico veio depois”, ressalta Freire.

Texto de Valéria de Oliveira/ Portal do PPS.

Comente