Deu no Extra: Freire diz que projeto do mínimo é ‘molecagem’; DEM e centrais devem fechar em R$ 560

Publicado por Assessoria de Imprensa | Categoria(s): Brasil | Em: 11-02-2011

BRASÍLIA – O presidente do PPS, deputado Roberto Freire (PE), chamou de “molecagem” a decisão do governo de enviar ao Congresso um projeto de lei com uma manobra jurídica para passar na frente de 10 medidas provisórias (MPs) que trancam a pauta da Câmara, e assim ser votada imediatamente. Ele apresentou requerimento para que o projeto seja retirado de pauta. (Leia também: Centrais sindicais farão protesto no Congresso contra mínimo de R$ 545)

Isso é molecagem. É contra lei

- Como a medida provisória do salário mínimo está numa fila, ela (Dilma) pediu um fura-fila. Isso é molecagem. É contra lei. E, se o Congresso não reagir significa estar compactuando com a molecagem – disse Roberto Freire.

O líder do DEM, ACM Neto (BA), disse que a tendência é o partido fechar um acordo com as centrais sindicais e apresentar a proposta de R$ 560 como valor do salário mínimo, em contraposição aos R$ 545 apresentados pelo governo.

- O acordo com o governo sobre o procedimento de votação foi positivo. Garantimos que haverá votação dos valores do mínimo e assim cada deputado vai ter que marcar com a digital como vai votar. A tendência é adotarmos os R$ 560 como valor, em concordância com o PDT e as centrais sindicais. Com esse valor é muito mais fácil rachar a base do governo – disse ACM Neto.

Fonte: Jornal Extra – Cristiane Jungblut

http://extra.globo.com/noticias/brasil/freire-diz-que-projeto-do-minimo-molecagem-dem-centrais-devem-fechar-em-560-1043776.html

Comente