Reforma política: “Distritão” é igual jabuticaba. Só existe no Brasil, critica Freire

Publicado por Assessoria de Imprensa | Categoria(s): Brasil, política | Em: 14-02-2011

O presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire (SP), criticou, nesta segunda-feira, na abertura da reunião da Executiva com a bancada federal do partido, a proposta do vice-presidente da República, Michel Temer, em que cria o chamado voto “Distritão” na reforma política.

“Essa proposta é igual jabuticaba. Só existe no Brasil. Nenhum país do mundo adota esse tipo de voto”, afirmou Freire.
As críticas do dirigente do PPS se concentram principalmente no fim do voto de legenda. De acordo com a proposta de Temer, os eleitores não poderiam mais votar nos partidos de sua preferência, como ocorre hoje.

“Ao invés de fortalecer as legendas, (a proposta) dá um ‘tiro’ na representação partidária. Acaba com os partidos, acrescentou Roberto Freire. A reforma política é ponto central da pauta da reunião, que acontece em Brasília, no Hotel San Marco (Setor Hoteleiro Sul).

Neste momento, representantes da Executiva e os deputados federais começam a debater a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) com as ideias do partido, como o fim das coligações para as eleições proporcionais, voto distrital misto, dentre outros pontos.

As propostas do partido serão levadas às comissões da Câmara e do Senado que vão debater o assunto.

Fonte: Portal do PPS/ texto de Nadja Rocha.

Comentários

Temos (1) comentários para Reforma política: “Distritão” é igual jabuticaba. Só existe no Brasil, critica Freire

  1. Desconheço detalhes proposta Temer, mas em qq caso confio muito mais na análise e posição de Freire. Se Freire diz que o distritão é negativo para a representação partidário, eu estou com ele. Devemos fortalecer e não enfraquecer os partidos. Entretanto, o fato de não existir em outros lugares, no meu ponto de vista, não justifica que não é bom para o Brasil. O Brasil deve encontrar no campo político, como em outros campos, soluções próprias adecuadas a sua realidade.

Comente