Freire quer isenção de Maia na votação do mínimo

Publicado por Assessoria de Imprensa | Categoria(s): Brasil, política | Em: 16-02-2011

O deputado Roberto Freire, presidente nacional do PPS, condenou, nesta quarta-feira, a atitude do presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), de defender o projeto de salário mínimo de R$ 545, enviado pelo Executivo ao Congresso.

“Não é próprio do presidente de um poder assumir posturas favoráveis a posicionamentos de outros poderes; até porque ele é presidente de uma Casa que é plural”, afirmou. “Então, a postura dele deve ser de isenção, até para bem conduzir os trabalhos”.

Maia chegou a usar, nesta quarta-feira, o verbo na primeira pessoa do plural em entrevista sobre o projeto publicada pela Agência Câmara (leia aqui). “Mostramos que é possível indexar inflação ao salário”, disse, numa referência a seu partido, quando defendia o texto do Planalto.

Roberto Freire advertiu que o presidente da Casa precisa tomar “certo cuidado porque ele nem precisa votar”. “Assim sendo, não tem de ficar dizendo que a proposta é dele, ficar fazendo propaganda de nenhum projeto; não fica bem para o presidente de um poder”.

Ouça o áudio: http://portal.pps.org.br/portal/showData/195489

Por Valéria de Oliveira

Comente