Roberto Freire

O nome de Roberto Freire é sinônimo de ética e seriedade na vida pública. Um traço forte desse que um dos mais respeitados políticos do país é manter coerência como cidadão e como parlamentar. Presidente nacional do Partido Popular Socialista (PPS), é uma das lideranças que tem conduzido o debate suprapartidário sobre os rumos da esquerda democrática e um novo projeto socioeconômico e político para o Brasil. Conhecedor profundo dos problemas nacionais e observador crítico e atualizado dos fatos mundiais contemporâneos, é reconhecido por toda a mídia como um político sério e competente. Escolhido pelo Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) como um dos 100 “cabeças” do Congresso Nacional por 14 anos.
Em sua atuação política, nunca negociou ou transigiu na defesa dos interesses da sociedade. Jamais se permitiu agir fora dos limites da lei ou contra sua consciência com o patrimônio e os bens públicos. Sobre ele não pesa uma só denúncia a respeito de sua atuação pública – e este é o seu maior patrimônio após 32 anos ininterruptos na política (um mandato como senador, cinco como deputado federal e um como estadual).

 

Expandir

 

Freire e São Paulo

É um encontro que estava marcado – licença poética que, com certeza, o famoso cronista Fernando Sabino endossaria – entre São Paulo e Roberto Freire. Nada mais lógico que uma liderança nacional que luta por uma sociedade mais justa e fraterna que assegure a todos os brasileiros a igualdade no acesso às oportunidades viesse se juntar ao esforço também nacional de São Paulo para construir um país mais digno.

E num momento decisivo para a história brasileira e de São Paulo: ano de eleição, quando estará em debate e escolha do tipo de presidente da República e que modelo de política de desenvolvimento queremos.

Roberto Freire chegou a este patamar de reconhecimento público por suas ideias, convicções e atitudes. O seu nome sempre esteve no rol dos políticos efetivamente comprometidos com o avanço da democracia e dos ideais republicanos.Freire, há muito, está vinculado a São Paulo, por razões políticas e até emotivas, não sendo gratuito que o PPS ter nascido no Teatro Zaccaro, em 1992, e ele ser um entusiasta do cosmopolitismo e do progresso da terra bandeirante. Mais que isso: ele foi figura destacada nos últimos pleitos, seja em 2004, quando fez campanha para José Serra na disputa da Prefeitura de São Paulo; seja em 2006, quando foi um dos principais coordenadores da campanha de Geraldo Alckmin à Presidência da República ou em 2008, quando atuou ativamente ao lado de Soninha Francine.

No Senado (de 1995 a 2002), como líder do PPS, tornou-se referência na luta pela afirmação dos princípios republicanos, pela celebração de um novopacto federativo e na defesa de políticas sólidas, garantidoras do desenvolvimento, sobretudo das regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste. Defensor de um desenvolvimento regional equilibrado, nunca caiu na preconceituosa esparrela de acusar São Paulo e o Sul pelos dramas do Brasil. Sempre afirmou que longe de ser problema, São Paulo é parte decisiva da solução.

Roberto Freire soma-se, política e eticamente à população de São Paulo, com a certeza de que há um ideal comum de liberdade e ética, de fraternidade e justiça, de avanço social com a maioria e pela maioria não só dos paulistas, mas de todos os brasileiros.


  • Gostou? Compartilhe com seus seguidores!

  • voltar ao topo